Notícias

Coronavírus

Compartilhar:

Os 5 passos mais importantes para enfrentar o coronavírus

Cartaz Coronavírus - Viação Progresso.png
Baixe e compartilhe nossa cartilha nas redes sociais, principalmente no Whatsapp, onde ocorre muita fake news, e ajude a disseminar as medidas de prevenção recomendadas pela OMS. Clique aqui.
 
A pandemia do novo Coronavírus tem se espalhado pelo mundo e já chegou ao nosso estado. Segundo dados da Secretária de Estado da Saúde, Sergipe já possui seis casos confirmados da COVID-19 e oito casos suspeitos, sendo seis só em Aracaju. Nas redes sociais é notório a falta de informação e ações de prevenção contra o contágio. Assim, abordaremos aqui algumas informações de grande utilidade neste momento.
 

DO INÍCIO

O novo coronavírus é um vírus que causa a doença COVID-19.
Ele faz parte de uma família viral que provoca infecções respiratórias. Na Maioria das vezes, elas são leves e moderadas, mas há casos de morte.
 

COMO ACONTECE A TRANSMISSÃO?

A transmissão acontece de pessoa para pessoa, pelo ar ou contato com secreções contaminadas - espirro, tosse, catarro. Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.
 

COMO ELE AGE?

A entrada do vírus no organismo acontece pelas mucosas dos olhos, do nariz ou da boca e atinge as vias respiratórias.

 

SINTOMAS

Os sintomas são parecidos com o de um resfriado comum. Incluem febre, tosse, coriza e dificuldade para respirar. A pneumonia se manifesta em casos mais graves.
 

PREVENÇÃO

Cuidados básicos de higiene são a principal forma de prevenção. Saiba o que fazer:
- Lave as mãos frequentemente com água e sabão ou usar desinfetantes como álcool gel por pelo menos 20 segundos
- Evite tocar nos olhos, nariz ou boca com as mão não lavadas.
- Evite contato próximo com pessoas doentes. Fique em casa quando estiver doente.
- Cubra boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
- Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência, como celular e computadores.

 

TRATAMENTO

Não há tratamento específico para o coronavírus. A recomendação é ficar em repouso e tomar bastante água. Medicamentos para dor e febre podem ser usados para aliviar sintomas, de acordo com cada caso. Pacientes com sintomas mais intensos podem ser hospitalizados, conforme recomendação médica.
 

GRUPO DE RISCO

Pessoas com imunidade baixa, com doenças crônicas - como por exemplo diabetes e hipertensão - e acima dos 60 anos de idade são as mais vulneráveis.
 

ANIMAIS TRANSMITEM CORONAVÍRUS?

Não há evidência de que qualquer animal possa transmitir o vírus.
 

HÁ RISCO DE PEGAR CORONAVÍRUS AO ENCOMENDAR PRODUTOS DE PAÍSES COM CASOS CONFIRMADOS DA DOENÇA?

Também não há evidência de contágio por meio de contato com produtos de países onde há casos da COVID-19.
 

QUANDO DEVO PROCURAR UM MÉDICO?

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, recomendou que as pessoas só devem ir ao hospital caso seus cuidados normais para resfriados e gripes não estejam funcionando.
 

O QUE AS PESSOAS QUE TIVERAM CONTATO COM PACIENTES SUSPEITOS DEVEM FAZER?

Valem as dicas básicas de prevenção e prestar atenção em eventuais sintomas. Caso aconteça, procure um serviço de saúde.
 

É NECESSÁRIO USAR MÁSCARA?

Apenas pessoas que estão com a doença causada pelo novo coronavírus devem usar máscara quando estiverem perto de outras pessoas, por exemplo, no mesmo carro ou quarto.
 

QUE CUIDADOS DEVE TOMAR QUEM USA TRANSPORTE PÚBLICO?

Não é necessário usar máscaras, no momento. As recomendações são para cada pessoa seguir e repassar a amigos e familiares as dicas de prevenção, sobretudo a higienização das mãos.
 

HÁ MOTIVO PARA PÂNICO?

Não. A letalidade do novo coronavírus é de 3,4% de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ela é considerada baixa se comparada a de outras doenças causadas pela família coronavírus como a Sars (Síndrome Respiratória Aguda Graves), que é de 15%. A maioria dos casos da doença se parece uma gripe.
 
Neste momento difícil que o país e o mundo enfrenta estar bem informado é a nossa grande arma na luta contra o vírus. Por isso, leia também o artigo publicado na Folha de São Paulo pelo médico oncologista e cientista brasileiro, Drauzio Varella, que conta mais detalhes de como essa pandemia do coronavírus pode afetar o sistema de saúde. Clique aqui para acessar.
 
Fontes: Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde de Sergipe, Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) e Organização Mundial da Saúde (OMS).